O Instituto de Identificação do Paraná (IIPR) já emitiu este ano 780 carteiras de identidade para a população do Litoral. Desde janeiro, durante a Operação Verão, o órgão realiza mutirões na região para confeccionar documentos – inclusive em comunidades indígenas e de difícil acesso.

O instituto já promoveu ações em Antonina, Ilha do Mel, Ilha das Peças e Guaraqueçaba. O projeto conta com o apoio das prefeituras, que cedem locais como hospitais, escolas e delegacias para a montagem dos postos de identificação informatizados.

“Muitas dessas pessoas precisariam se deslocar até outras cidades, dependendo de embarcações, para obter o seu direito cidadão. Com os mutirões, levamos esse serviço a quem precisa, e sem nenhum custo”, afirma Rodrigo Bertuol, coordenador dos postos do Instituto de Identificação de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral.

INDÍGENAS – A ação mais recente aconteceu no último fim de semana, quando o instituto, em parceria com a Funai, atendeu 30 moradores da comunidade indígena Kuarayoguata, da aldeia Cerco Grande, em Guaraqueçaba.

“A importância deste trabalho é extraordinária. Um bom exemplo disso foi a participação do pajé Faustino da Silva, que acompanhou a tribo na confecção dos documentos”, disse Marcos Pedro, representante da Funai. O próximo mutirão será na Ilha de Superagüi, também em Guaraqueçaba.

Fonte: GOVERNO DO PARANÁ

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Ilha do Mel.